Imagem

Quando eu fiz 25 anos…

… Tinha o peito cheio de sonhos. No horizonte, havia um futuro, uma vontade, uma perspectiva de vida. Trabalhava muito, trabalhei sempre muito mas (já) fazia o que amava: a televisão tinha surgido na minha vida há 2 pares de anos e eu estava a aprender tudo e tudo. Foram uns 25 felizes, talvez mais marcantes que os 18. Aos 18 anos, ainda não tinha contas para pagar, não havia responsabilidades grandes, nem tinha carro ou apresentava jornais. Mas a responsabilidade era boa, sabia bem ser mais adulta. Nesta altura já tinha apresentado quase todos os horários da TVI e da TVI24.
Quando fiz 25 anos… Tinha a ilusão que já tinha aprendido tudo e que só me faltava aperfeiçoar. Percebi rapidamente que era uma ideia falsa e voltei a estudar, sentia-me estagnada, a emburrecer, havia áreas novas, coisas diferentes que queria ler e explorar. E foi assim que surgiu a política.
Quando fiz 25 anos… Ia a festivais, a concertos, ao teatro, jantava fora, dançava, fazia noitadas e divertia-me tanto. Não partia pedras com os pés (um amigo diz isto com muita graça) mas aproveitei muito.


Quando fiz 25 anos… Sabia que queria mais, que queria o futuro, que queria crescer e não perder tempo… Viver!!!
Sinto que também tens isto, TVI. Hoje, o dia em que fizeste 25 anos, estive ao teu lado, como nos últimos 11. Nunca imaginei que nos déssemos tão bem, não posso ser mais sincera. Já me irritas-te, viras-te a vida do avesso tantas vezes… Por ti, deixei tantas vezes a família em standby… E eu mesma, também. Já choramos mas hoje, não… Todos os dias, invariavelmente, me fazes sorrir.
Fizemos reportagens de saúde, educação, economia, fomos apedrejadas em directo, fizemos jornais em dias tão difíceis, viajamos pelo mundo… Nunca fraquejaste mas eu também nunca te deixei ficar mal.
Acordamos juntas há 5 anos. É bom. Tens bom acordar. Até somos parecidas: tu também bebes café mas estás mais controlada, acordas devagarinho mas cheia de energia, fazes-te notar sem te impores, para ti, está (quase) tudo bem, sempre.
Os desafios dos próximos 25 anos são profundamente diferentes dos anteriores: o futuro é mais exigente, mais imprevisível, mais tecnológico, mais informado e conhecedor.
Se queres saber? SIGA. VAMOS À LUTA. CONTA COMIGO.

Dou-te a mão. Acredito profundamente que estamos no caminho certo.